Categoria: Clientes

Por que adotar o iCom em 2022?

Saiba como a adoção de um ERP deixa seu negócio alinhado às tendências mercadológicas

O mercado é extremamente dinâmico. As tendências e as normas estão sempre em mudança e estar atento a isso é um grande diferencial para sua empresa. Com a crise sanitária, as alterações nesse ramo foram mais rápidas e, agora, é preciso se preparar para o pós-pandemia.

Para 2022, já existem algumas previsões e a maioria delas vão ao encontro da tecnologia. Alguns exemplos de expectativas para esse novo ano são a consolidação do e-commerce e a ampliação do uso da automação tributária. Daqui em diante, a inovação é o caminho e, para saber lidar com elas, é importante ter como o aliado um ERP, como o iCom.

Por que a inovação é a principal tendência mercadológica para 2022?

Durante a crise sanitária, a tecnologia se mostrou a solução para diversos problemas. Reuniões durante o lockdown? Tecnologia, com as vídeochamadas. Lojas físicas fechadas? Tecnologia, com o e-commerce. Ou seja, a tecnologia foi a resposta para muitos desafios gerados pela pandemia.

Dessa forma, a promessa de que a tecnologia dominaria os ambientes empresariais foi confirmada com a crise de Covid-19. O digital já está presente e se mostrou eficiente também na organização das empresas, isso porque um Software de Planejamento de Gestão Empresarial (ERP) integra o gerenciamento de compras, vendas e processos financeiros, facilitando o planejamento do negócio.

 Quais inovações o iCom proporciona?

A lista de benefícios ligados à tecnologia oferecidas pelo iCom é longa. Algumas vantagens importantes são:

Soluções personalizadas

O iCom é feito para atender as necessidades específicas de cada negócio, se adequando a realidade da empresa.

Atualização constante

O sistema do iCom se atualiza de forma automática. Isso quer dizer que sua empresa estará sempre acompanhando as mudanças em diversas áreas, como modificações em legislações e regras federais.

Automação de processos

Automatizar a gestão de estoques, o controle de fluxo de caixa e a emissão de boletos impulsiona a produtividade da empresa.

Inteligência fiscal

Quando uma empresa utiliza um software para fazer sua gestão de tributos, ela conta com a tecnologia de uma inteligência fiscal. O iCom oferece esse serviço, que é de grande valia, pois é seguro, cômodo e eficaz.

Maior produtividade

Com menos tempo gasto em processos manuais, sobra mais tempo para decisões pensadas de forma estratégica e inteligente. Logo, a eficiência da sua empresa tende a melhorar.

Conclusão

Não tem mais como ignorar a tecnologia na gestão de uma empresa. Ela faz parte de todos os processos, desde o funcionário até o cliente.

Por isso, investir num ERP, como o iCom, traz praticidade, colabora com o crescimento da sua empresa e faz com que o seu negócio se destaque no mercado.

Fontes:
https://www.ludospro.com.br/blog/tendencias-do-mercado-de-trabalho
https://fdr.com.br/artigos/pandemia-mudou-o-mercado-e-o-mercado-mudou-suas-oportunidades-entenda/
https://dicas.vestibulares.com.br/futuro-mercado-de-trabalho/

Conheça 8 erros a serem evitados na gestão tributária da sua empresa

Fique por dentro dos obstáculos mais comuns na administração tributária e saiba como solucioná-los

Muita burocracia, tributos e diversas mudanças na legislação. Esses são alguns dos motivos que fazem a gestão tributária de um negócio ser extremamente complexa. Lidar com tudo isso enquanto cumpre prazos e pensa em estratégias para não pagar além do que deve, é um verdadeiro desafio aos empresários.

Conhecer os erros mais comuns é uma forma de se prevenir, afinal, com essas informações fica mais fácil saber os pontos que precisam de mais atenção. Por isso, vamos listar 8 erros comuns numa administração tributária ineficiente. Além disso, mostraremos como o iCom melhora a relação da sua empresa com as questões tributárias.

1- Erros de codificação no produto, sua origem e seu destino

Existem diferenças na classificação de cada produto conforme estado de origem ou de destino. As normas são minuciosas e específicas e, por isso, exigem muita atenção do responsável pelo setor tributário da empresa.

Para tornar esse serviço mais prático, conte com o iCom. Essa tecnologia evita enganos por meio da inteligência fiscal, que garante a codificação fiscal correta.

2- Falhar na escolha do regime tributário

Os regimes tributários mais adotados são Lucro Real, Lucro Presumido e Simples Nacional. Entender qual categoria se enquadra melhor no seu negócio é essencial, visto que cada modalidade tem seu funcionamento e pode impulsionar ou prejudicar seu lucro.

Com o iCom, a empresa adquire um fluxo de informações otimizado, permitindo uma tomada de decisões estratégicas, inteligentes e eficazes.

3- Menosprezar o impacto de um erro tributário

Acreditar que os problemas de uma rotina tributária ineficiente se limitam a pequenas multas é um equívoco. Isso porque há outras punições, como, por exemplo, as sanções administrativas.

Montar um planejamento tributário pode ser uma boa ideia, a fim de evitar gastos desnecessários e aumentar o lucro. Para essa decisão estratégica, contar com o apoio de um ERP é muito vantajoso, uma vez que ele produz relatórios completos baseados na realidade da empresa.

4- Ignorar as obrigações acessórias

Esses dados são exigidos pelas autoridades, e é importante apresentá-los para que sua empresa continue operando sem adversidades. O iCom pode ser um grande parceiro nesse sentido, já que uma de suas funções é automatizar a emissão de notas fiscais e fazer um controle de estoque inteligente.

5- Não monitorar as mudanças na legislação

Os órgãos responsáveis pelos tributos alteram as normas periodicamente. O seu negócio precisa se adequar às regras para que se mantenha em dia com o Fisco. Um ERP facilita o acompanhamento dessas modificações, porque possui um sistema que se atualiza automaticamente, ajustando-se às mudanças nas regras em nível Estadual e Federal.

6- Desprezar os avanços tecnológicos

Em uma empresa, existem diversos processos manuais que podem ser substituídos pela tecnologia. O resultado é economia de tempo, dinheiro e energia e aumento de produtividade e lucro. O iCom proporciona isso tudo: fazendo preenchimentos automáticos, emitindo documentos, entre outras funcionalidades.

7- Bagunça com prazos

Perder a data de vencimento de algum tributo acarreta diversos problemas, que vão desde arcar com multas e juros até dificuldade de acesso ao crédito. A automação tributária oferecida pelo iCom impede que isso aconteça, evitando retrabalhos e erros.

8- Não integrar os setores da empresa

Para que a empresa tenha um bom funcionamento é preciso que os setores estejam interligados. Com uma faceta administrativa completa, o iCom permite que toda equipe verifique as informações necessárias.

O seu negócio só tem a ganhar com uma gestão tributária eficiente. São muitos benefícios: priorização de outras tarefas; organização e padronização de processos; velocidade na procura de informações; etc.

Uma forma confiável e competente de conquistar uma boa administração tributária é adotar um ERP, como o iCom. A automação de processos surgiu para ser o braço direito do empresário em diversos setores, inclusive no tributário.

Fontes:
https://blog.synchro.com.br/4-erros-de-gestao-tributaria-e-fiscal-que-sua-empresa-deve-evitar/
https://blog.fdstributario.com.br/confira-erros-de-gestao-tributaria-que-sua-empresa-deve-evitar/
https://www.jornalcontabil.com.br/os-3-principais-riscos-em-atraso-com-as-obrigacoes-tributarias/

Desvendando o PIS

Entenda o que é o Programa de Integração Social e como ele está presente na rotina das empresas

O empresário precisa pagar diversos impostos para garantir o funcionamento do seu negócio. Entre eles está o PIS, uma contribuição que muitos conhecem pelo nome, mas, muitas vezes, não sabem ao certo como é calculada e qual é sua importância.

Nesse texto, vamos trazer informações sobre a definição e as funções do PIS, além de indicar uma forma segura de lidar com esse tributo: a automação fiscal.

O que é o PIS?

O Programa de Integração Social, ou PIS, é uma contribuição social no âmbito de competência da União. Isso quer dizer que o montante arrecadado com esse programa não se destina aos Estados e municípios. Dessa forma, essa receita tem como finalidade a promoção da integração social dos trabalhadores.

Como o PIS é voltado aos funcionários de empresas privadas, a instituição responsável pela administração do dinheiro arrecadado é a Caixa Econômica Federal.

O PIS costuma ser relacionado ao COFINS, pois ambos possuem a mesma base de cálculo. Porém, eles são impostos distintos, tanto que suas regulamentações são diferentes entre si. Enquanto o PIS é instituído pela Lei Complementar nº 7, de 7 de setembro de 1970, o COFINS é estabelecido pela Lei Complementar nº 70, de 30 de dezembro de 1991.

Como o PIS funciona?

O PIS incide sobre a totalidade das receitas do contribuinte e é recolhido mensalmente. Há duas formas de se calcular o valor do imposto: pela incidência cumulativa ou pela incidência não cumulativa.

Além disso, é importante ter conhecimento de 3 termos para entender como funciona a cobrança do imposto: a base de cálculo, que se refere ao valor que servirá de referência à cobrança do tributo; o fator gerador, isto é, a operação de recolhimento de receita pela empresa; e os contribuintes, que diz respeito ao regime tributário.

Qual a funcionalidade desse tributo?

Para a esfera pública, o PIS é uma forma de garantir direitos determinados por lei aos trabalhadores.

Já para os empresários, pagar o PIS é uma maneira de assegurar a idoneidade do negócio, pois dessa forma há a garantia que os funcionários receberão o benefício.

Como o pagamento do tributo afeta o cotidiano empresarial?

Conduzir um negócio implica lidar com tributos. O PIS, assim como as outras contribuições, possui suas particularidades, seja no modo de fazer o cálculo, seja na periodicidade do pagamento. É por conta da existência de tantos impostos, com tantos pormenores, que gerenciar a parte tributária de uma empresa é uma tarefa muito complexa.

Entretanto, já é possível encontrar maneiras de unir praticidade e segurança nas questões tributárias. Um exemplo disso é a inteligência fiscal, que poupa tempo e diminui as chances de erro!

Tudo isso é feito por meio de um software de automação fiscal, como explicamos nesse post. O iCom oferece essa solução, faça já seu orçamento!

Fontes:
https://www.caixa.gov.br/beneficios-trabalhador/pis/Paginas/default.aspx/DVWA
https://www.caixa.gov.br/beneficios-trabalhador/pis/Paginas/default.aspx

Entenda a influência da Automação Tributária ao seu negócio

Saiba como a inserção da inteligência fiscal pode facilitar a relação da sua empresa com questões tributárias, como o preenchimento da NCM e o pagamento do ICMS

Você sabe o que é Automação Tributária? Entende o que são ações de inteligência fiscal? Encarregar-se do setor tributário de um negócio é uma tarefa complexa. Os processos dessa área, quando feitos manualmente, são repetitivos e confusos. 

Considerando o modelo altamente competitivo do mercado, assumir pessoalmente as atividades fiscais torna-se um desperdício de tempo e dinheiro. Por isso, cada vez mais as empresas estão percebendo que recorrer à automação tributária traz muitas vantagens.

O que é Automação Fiscal?

Para um negócio ter sucesso, é indispensável que ele fique em dia com a Receita Federal. A tecnologia proporciona soluções para lidar com a rotina fiscal empresarial de forma produtiva e inteligente, é nesse ponto que entra a Automação Fiscal.

Automação Fiscal é fazer a gestão de tributos de uma empresa por meio de um software. Entre seus benefícios principais estão: poupança de tempo; confiança e rapidez na tomada de decisões; e diminuição da chance de erro.

Quais as consequências de declarações tributárias incorretas?

Não pagar o ICMS e ficar em inadimplência com o Fisco, perdendo benefícios fiscais; errar o código da NCM e enfrentar cobrança indevida de impostos; usar o CFOP incorreto e ter que arcar com tributações indevidas. Esses são alguns exemplos do que acontece quando não se tem uma boa gestão fiscal.

Dessa forma, percebe-se que não cumprir com as obrigações tributárias pode gerar muitas consequências negativas à sua empresa. Logo, a automação tributária impede a ocorrência de erros e retrabalho, que são empecilhos na rotina do comerciante, dando segurança nas operações da empresa.

Por que a automação tributária é um diferencial para o seu negócio?

Para não ficar ultrapassado em relação aos concorrentes é preciso se adequar e ter a produtividade como foco. Investir na automação tributária é uma forma de se atualizar e garantir operações mais eficientes.

Alguns dos efeitos que comprovam que vale a pena o investimento na automação tributária são: 
– Padronização e organização nos processos; 
– Mais velocidade e agilidade para encontrar informações; 
– Priorização de outras tarefas, já que não há necessidade de gastar tempo com tarefas minuciosas e repetitivas.

Soluções oferecidas pelo iCom com a automação tributária

A automação tributária realizada pelo iCom promove muitos ganhos ao seu negócio!

Na questão fiscal, esse ERP tem as seguintes qualidades:
– Ser um sistema com inteligência fiscal. Isso significa que a nossa tecnologia auxilia a adequar a codificação fiscal correta, evitando o pagamento de impostos exagerados e de multas por erros ou atrasos.

– Ter um sistema que se atualiza de forma automática, se adequando às alterações na legislação e mudanças nas regras Federais e Estaduais, sendo assim, muito cômodo para o empresário. Além disso, o iCom tem uma aplicação Web que permite atualizações constantes e uma equipe de suporte técnico ativa.

– Fazer o cadastramento de mercadorias ou serviços, garantindo que todos os itens sejam analisados, independente da presença de código de barras. Isso é feito por meio da inteligência artificial, e tem como resultado a assertividade de registros e correspondência tributária.

Fontes:
https://www.thomsonreuters.com.br/pt/tax-accounting/onesource-mastersaf/blog/vantagens-da-automatizacao-de-processos-na-gestao-tributaria.html
https://www.grantthornton.com.br/insights/artigos-e-publicacoes/automacao-das-areas-tributarias-e-fiscais-como-realizar/

New Tweet